''Portugal estaria melhor com a Monarquia'' (Expresso)



O duque de Bragança, D. Duarte Pio, concordou hoje, em Guimarães, com o apelo ao consenso político feito pelo Presidente da República, dizendo que "tem toda a razão porque medidas duras têm de ser tomadas por consenso".


"Acho o consenso indispensável porque, se as medidas forem tomadas por um partido só, torna-se difícil, porque será penalizado nas eleições", afirmou, frisando que o consenso político partidário deve abranger, "pelos menos, os que têm responsabilidade nas governações passadas".



O candidato ao trono de Portugal falava aos jornalistas no Paço dos Duques de Bragança, no final de uma cerimónia monárquica que juntou algumas centenas de apoiantes e que serviu para os partidários da sua causa lhe mostrarem "lealdade".

Monárquicos comemoram Tratado de Zamora

Os monárquicos comemoram o 5 de Outubro, não como a data da implantação da República, mas como o dia em que o Tratado de Zamora, de 1143, foi assinado, dando-se assim "início aos 867 anos que Portugal já leva desde a sua fundação".

Questionado a propósito, D. Duarte congratulou-se com as medidas de austeridade decididas pelo Governo, dizendo que são "indispensáveis".

"Temos todos de entrar em austeridade, pois quanto mais tarde pior", avisou, lembrando que o país "é como uma família que gaste mais do que o que tem".

"É melhor tentar gastar menos enquanto é tempo"

Em sua opinião, "é melhor corrigir e tentar gastar menos enquanto é tempo, se não, qualquer dia vão ser outros a tomar conta de nós, seja o FMI ou outra instituição qualquer".

"Estou muito otimista porque finalmente os governantes decidiram tomar as medidas necessárias", acentuou.

Questionado sobre os resultados obtidos pelas diferentes repúblicas, em termos económicos e sociais, D. Duarte defendeu que "a situação atual desacredita um bocado os resultados da República".

"Depois de 100 anos conseguimos chegar ao último lugar da Europa em termos de desenvolvimento humano e em muitos outros aspetos, com exceção da Albânia, e até mesmo os países da Europa de Leste passaram à nossa frente", lamentou.

"Portugal estaria melhor com a Monarquia"

O Duque de Bragança disse ainda "acreditar que se Portugal tivesse continuado com a monarquia estaria certamente muito melhor do que está hoje".

"A monarquia pode dar qualquer coisa a mais, uma ajuda, à democracia em que vivemos", referiu, lembrando que "cerca de por 30 cento dos portugueses acreditam que seria melhor ter um rei, apesar de termos tido excelentes presidentes da república".

Para o pretendente ao trono de Portugal "ninguém pode dizer que as monarquias europeias não estejam mais avançadas do que as repúblicas, basta ver as estatísticas.

Considerou que os ideais da República já há muito tempo foram esquecidos e estão fora de moda", assinalando que a primeira República depressa os pôs de lado, perseguindo os socialistas, a igreja, os jornais, foi tão caótico e ditatorial que o povo todo aplaudiu a revolta militar de 1926 que instaurou a ditadura republicana".

Fonte: Expresso


<<< voltar
© Casa Real Portuguesa 1998-2015
w3c
Aviso Legal