Morreu S.A.S. a infanta D. Maria Adelaide de Bragança - 24 de Fevereiro 2012



Morreu hoje a infanta D. Maria Adelaide, neta do Rei D. Miguel I.

D. Maria Adelaide tinha 100 anos, cumpridos há menos de um mês. Na última semana a sua saúde piorou consideravelmente, tendo morrido hoje.

A sua linhagem levou a que nascesse no exílio. Viveu grande parte da sua vida na Áustria, e foi lá que assistiu ao deflagrar da Segunda Guerra Mundial.

Mulher de grande tenacidade e coragem, nunca abdicou dos seus valores, mesmo durante a ocupação nazi, quando se dedicou a auxiliar as vítimas dos bombardeamentos e ajudar a resistência. Por causa das suas convicções foi presa pela Gestapo.

“Um dia estava em casa e veio o guarda que morava ali mesmo ao pé e que me avisou para desaparecer de circulação porque sabia que a Gestapo estava à minha procura. Pus a minha capa verde de caçador, o meu chapéu e desapareci”, explica a infanta.


Decidiu então afastar-se do local. “Fui para a floresta, da floresta para o comboio e fui para Viena para uma casa que tinha sido de uma tia minha e que tinha sido bombardeada. Não sabia o que fazer, por isso fui-me deitar. Mas como não havia cama, deitei-me na banheira, com a minha capa e dormi. Tinha tapado a janela com tábuas e quando ouvi bater nas tábuas, sabia que era a Gestapo”, recorda, numa entrevista concedida à Renascença.

Depois dos nazis, esteve iminente a sua deportação para a Sibéria pelos comunistas, mas graças à intervenção diplomática de Portugal, foi-lhe concedido passaporte português – a ela e aos seus irmãos, um deles D. Duarte Nuno, pai do actual Duque de Bragança.


Casada com o médico holandês Nicolaas Van Uden, veio para Portugal em 1949 e dedicou-se a uma intensa actividade caritativa de ajuda aos mais pobres.


Em reconhecimento de toda uma vida de serviço aos outros, o Presidente da República conferiu-lhe a medalha de Grande Oficial da ordem de Mérito no dia do seu 100º aniversário.


Na mesma data recebeu uma mensagem personalizada do Papa Bento XVI, sublinhando a sua coragem e inteligência ao serviço da fé e da Igreja
.

Fonte: Renascença

Foto: Royalcorrespondent.com


<<< voltar
© Casa Real Portuguesa 1998-2015
w3c
Aviso Legal