Sobre um artigo da revista Visão de 17 de Dezembro 2015


A Casa Real considera útil esclareçer as pessoas que leram o artigo do Dr Antonio Lobo Antunes na revista Visão de 17 de Dezembro 2015, para que não fiquem com uma imagem distorcida da missão desempenhada pelo Senhor Dom Duarte a favor da libertação de Timor, quando este antigo território ultramarino Português estava sob ocupação da Indonesia.

Assim, publicamos abaixo o texto da carta enviada ao director da revista Visão



Exmo. Senhor

Director da Visão

O prestígio do Dr. António Lobo Antunes como escritor leva-me a pedir a amabilidade de publicar este esclarecimento ao artigo “A Monarquia” publicado na Visão de 17 de Dezembro último, em que ele me acusa de ter pretendido “declarar guerra à Indonésia”

A realidade das declarações e apelos que então proeri publicamente consistiram em chamar à atenção para o facto da invasão e ocupação Indonésia de Timor serem um acto de guerra para com Portugal, o que deveria levar os nossos aliados a apoiar a luta pela desocupação do território e pela liberdade dos timorenses. Acto de guerra que veio de facto a ser reconhecido como tal, o que levou à libertação do povo de Timor.

Felizmente não fui o único português a envolver-me profundamente na questão. Pessoas e instituições de todos os quadrantes políticos participaram nessa luta a partir de certa altura.

A minha luta a favor da liberdade de Timor durante a ocupação Indonésia foi reconhecida pelo Parlamento Timorense que me concedeu por voto unanime a sua nacionalidade, "por relevantes serviços prestados à Pátria”.

Não tenho o hábito de avaliar as qualidades morais das pessoas com base nos meus conceitos pessoais de beleza, mas é de salientar a existência de um laivo de esperança para o Dr. Antonio Lobo Antunes, uma vez que o próprio afirma que "a causa monárquica começa a seduzi-lo "...

Com os meus melhores cumprimentos,

Dom Duarte de Bragança


<<< voltar
© Casa Real Portuguesa 1998-2015
w3c
Aviso Legal